Melhores de 2017

Adoro listas! Elas me ajudam a organizar minha mente, que é meio caótica. Então, sempre que o ano muda, gosto de pontuar as coisas que mais gostei nele. Dessa vez, decidi falar sobre músicas e livros que mais curti no ano passado.

Como disse no post anterior, 2017 foi um ano de arrumação da casa, por isso não fui muito fundo em coisas novas. Na verdade, revisitei “velharias” para “jogar fora”. Isso não impediu, no entanto, de curtir muitos livros e músicas. Vamos ao top 5 do que chamou a minha atenção em 2017? Espero que curta!

Continue reading “Melhores de 2017”

Balanço do ano & tals…

2017 foi um ano de despedidas para mim. Algumas momentâneas, outras sem prazo. Algumas boas, outras doloridas. A impressão que tenho é que foi um ano de organizar a casa – meu corpo, minha mente.

Foi o ano em que engordei além do saudável, mas também o em que comecei a me exercitar e dei adeus ao sedentarismo.

Foi o ano em que assumi minha ansiedade e agorafobia, mas também o em que comecei a me tratar e dei adeus à vergonha de falar sobre.

Foi o ano em que tive de dar adeus para muitas pessoas que queriam sair da minha vida, deixá-las ir… Mas consolidei algumas importantes.

Foi o ano em que precisei dar um adeus momentâneo para escrita, apenas para voltar mais consciente.

Foi o ano em que dei adeus para um cantor que me inspirou muito e acompanhou meus altos e baixos de 2017.

Foi o ano em que dei adeus ao nível básico de coreano… Para, em 2018, dar olá ao intermediário e à Coreia.

Foi o ano em que, por um momento, dei adeus aos livros e deixei de ler histórias alheias para dar ouvidos às minhas.

Foi o ano em que dei adeus àquele modelo de canal, porque precisava dar adeus àquela Gleice.

Agora, estou pronta para novos olás.

Oi!


정말 미안한데, 널 보내야만 해… 싫어~ 난 그걸 하고 싶지 않아. 수고했어 종연아~